Skip to content

Smartphone modular da Google, Project ARA será lançado em 2017

smartphone modular da google

Muito mais do que um smartphone, uma forma de customizar seu aparelho do seu jeito e necessidades, essa é a proposta do Smartphone Modular da Google, o Project ARA, porém, parece que as coisas mudaram.
O aparelho, que deverá chegar aos desenvolvedores até o final de 2016 e estará disponível no mercado para os consumidores somente em 2017, foi apresentado durante a I/O da semana passada, porém, com muitas mudanças desde o projeto inicial.

O engenheiro responsável pelo projeto é Rafa Camargo, em entrevista para a CNET, relatou que o Project ARA teve algumas mudanças no seu projeto inicial, segundo ele, foi realizada uma pesquisa onde ele constaram que os usuários não se importavam tanto assim em poder trocar de memória ou processador.

O que é um smartphone modular?

Um smartphone modular é um aparelho que pode ser customizado, podendo trocar seus dispositivos como processador, câmera, armazenamento, alto-falantes, tela e memória RAM.

Nesses aparelhos, os módulos, que é como são chamados os itens que podem ser trocados, devem ficar na parte traseira. Como no caso do Project ARA, que conterá até seis módulos…

Veja um vídeo demonstrativo do Project ARA:

[youtube]https://youtu.be/aWW5mQadZAY[/youtube]

Mudanças no projeto smartphone modular da google

Conheça o Smartphone Modular da GoogleDepois de muitos anos adiando o lançamento do seu smartphone modular, a Google enfim deu início ao processo de apresentação do aparelho. Contudo, depois de mudanças no comando do Project ARA, com a saída de Paul Eremenko e Regina Dugan no ano passado, o foco do projeto mudou.

O Project ARA tinha o objetivo de ser um smartphone totalmente modular, onde o usuário poderia trocar processador, memória RAM, câmera, bateria, tela, etc. Hoje, porém, o objetivo parece ser outro e não é mais possível trocar a memória RAM, processador e nem o armazenamento.

Segundo o engenheiro-chefe do Project ARA, Rafa Camargo, a visão inicial mudou por conta de que, depois de pesquisas, eles descobriram que as pessoas não ligam tanto assim para o processador ou memória RAM (sério mesmo isso?). As pessoas preferem mais boas fotos e um som decente que um aparelho mais veloz em seu processamento, segundo pesquisas feitas para o projeto.

Se a notícia irá agradar? Bem, deixemos isso para as opiniões de quem aguardava ansiosamente poder customizar totalmente seu aparelho e poderá, no mínimo trocar peças básicas, que não farão diferença alguma no desempenho do aparelho.

Segundo Camargo, o Project ARA poderá se tornar tão modular quanto um computador, no futuro. Mais uma vez, o que era bom, era bom demais para se concretizar.

 

Citações: CNET

Qual é sua opinião sobre o Smartphone Modular da Google? Deixe seu comentário!

Veja mais: